meta content='WhereTheLightIsBlog' property='fb:admins'/> Where The Light Is - Por Gabriela Cubayachi

23 julho 2016

Literatura: A Coroa (Kiera Cass)



Da pra acreditar que a série A Seleção chegou ao fim?! Para fechar com chave de ouro, vim resenhar o último volume: A Coroa. Esse livro era um dos lançamentos mais aguardados da editora Seguinte e estava entre os 16 livros que eu quero ler em 2016!

Autora: Kiera Cass | Editora: Seguinte | Páginas: 312

Esta resenha NÃO tem spoilers, mas tem informações importantes sobre os livros anteriores!



Assim como em A Herdeira (resenha aqui), A Coroa tem o enredo narrado pelo ponto de vista da princesa Eadlyn, futura rainha e herdeira do trono de Illéa. A nova Seleção, que tem como objetivo distrair o povo e encontrar um marido e príncipe consorte para a princesa, está ficando cada vez mais acirrada. Mesmo esforçando-se ao máximo para derrubar os muros que construiu em volta de si e aproximar-se das pessoas, Eadlyn ainda sente cada vez mais pressão, afinal, acontecimentos dentro e fora do palácio fazem com que ela tenha cada vez mais responsabilidades. Ela precisa encontrar-se como pessoa, esposa e, claro, rainha de Illéa. Será que é possível alguém ser tudo isso de uma só vez? Por que sente que nunca conseguiria encontrar um amor como o dos seus pais com os garotos da Seleção? Além de escolher um marido, ela ainda precisa aprender a conquistar seu povo e combater todas as ameaças à monarquia.


Sei que a Eadlyn não é a personagem mais amada do mundo (vejo muitas pessoas que não gostam dela), mas preciso dizer que eu realmente amei os dois últimos livros do ponto de vista dela. Gostei desse frescor e da novidade de ler algo do ponto de vista de alguém que nasceu dentro do palácio e teve uma vida que não poderia ter sido mais diferente do que a da América, nossa protagonista dos três primeiros livros. Mas o que eu mais gostei mesmo é que a Eadlyn é aquela personagem girl power, sabem? E senti que foi exatamente isso que a Kiera queria alcançar com a narrativa dela. 


Também gostei de que ela destacou mais o lado político do que o romance, inclusive. Claro que não é nada muito profundo ou elaborado, afinal, estamos falando sobre um livro young adult, mas isso deixou o enredo mais interessante e diferente dos primeiros livros, sabem? Fazer A Seleção nunca foi uma prioridade para a Eadlyn, pois o principal objetivo era simplesmente distrair o povo enquanto novas soluções eram trabalhadas dentro do governo... E gostei de ver que ela não perdeu seu foco, mas mesmo assim abraçou a ideia. De certa forma, a história da Eadlyn é o contrário da história da America. Estamos falando de uma futura rainha que precisa aprender a tornar-se uma garota também, não apenas uma governante. E vamos combinar que esse tipo de tarefa é um pouco solitária, afinal, quantas adolescentes estão passando pelo mesmo problema?

Eu devorei esse livro (assim como todos os outros da série) e gostei muito do final... Inclusive, foi exatamente como eu queria, hehe! Essa foi uma série que eu curti demais e que acho que acabou no momento certo. Foi uma delícia acompanhar personagens por todos esses livros, e amei ver que a Kiera deu um jeitinho de nos contar, mesmo que sutilmente, o que acontece depois com a galera da primeira geração, hehe. Sei que muitas pessoas tem um certo preconceito com essa série, mas eu indico MUITO! Estou no time que defende que não existe idade certa para ler livros YA e que cada livro deve ser aproveitado e encarado pelo motivo que foi escrito. Nesse caso, a Kiera quis nos entreter com uma leitura extremamente leve e deliciosa, e digo que ela conseguiu! :)



Ah! A minha edição veio com esses cards fofos demaaaaaaais e que eu amei! Meus favoritos foram o da Eadlyn, do Hale e do Eric! As ilustrações incríveis foram feitas pela Malena Flores, uma ilustradora que eu adoro! Amor demais! 



Já posso dizer que estou com saudades dessa série? Acho que depois de cinco livros e mais dois livros extras, é impossível não se apegar a esse universo, mas tudo bem! Estou feliz pelo modo que terminou! E aaah, A Seleção também vai virar filme, então tem muita coisa boa por vir ainda!


Onde comprar: Submarino | Americanas | Shoptime

* Recebi esse livro da Companhia das Letras para que eu pudesse ler e dar a minha opinião real e sincera, como faço em todas as minhas resenhas. Nunca indico aqui o que eu não gosto, ok?


Já me acompanha por aí?

YoutubeBloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Pinterest
    

20 julho 2016

Travel: Passeio de catamarã em Barbados


Enquanto organizava os posts de viagem do blog, percebi que deixei de postar muuuuita coisa aqui! Acabei desistindo porque já tinha passado um bom tempo das viagens, mas como os posts (principalmente do Chile e de Barbados) tem bastante acesso e ajudam quem está planejando ir para esses destinos, resolvi tirar tudo da gaveta e finalmente postar aqui. Além disso, existem várias experiências incríveis que eu queria ter compartilhado com vocês, como o dia deste post, que foi um dos melhores dias da minha vida. Acho que antes tarde do que nunca, né? :)



Quando comecei a postar sobre Barbados por aqui, recebi alguns comentários e emails perguntando o que fazer na ilha, por isso queria falar sobre o passeio de catamarã aqui, que pra mim foi a melhor experiência da viagem e algo que se você tiver a oportunidade, recomendo MUITO que faça. O passeio funciona assim: a empresa busca você no seu hotel de manhã e leva até o porto onde ficam os catamarãs. São duas paradas: a primeira é em Sandy Lane pra você nadar com os peixes/ver os corais e a segunda é na Payne's Bay, onde você nada com as tartarugas marinhas. Depois disso, o catamarã fica ancorado no mar (na Payne's Bay mesmo, que é uma praia liiinda de St. James) pra você almoçar, nadar, descansar e curtir seu dia. As bebidas são à vontade, é só ir ao bar ou pedir pra alguém da crew trazer pra você (bebi tanto rum punch nesse dia que nem sei como não afoguei). Não sei se o cardápio do buffet varia muito, mas quando eu fui tinha saladas, mac n' cheese e outras opções de comida bajan, tudo muito bem feitinho.


Ahhh, eles deixam tocando música e a vibe é muuuuito gostosa! :) Os pontos de mergulho são mais distantes, então é bem gostoso porque você pode curtir o passeio do catamarã. Meu lugar favorito era ali naquela rede atrás do barco, é uma delíciaaaaaaa. Inclusive aconteceu uma coisa INCRÍVEL! Enquanto o catamarã andava, pudemos avisar o famoso flying fish... Que nada mais é do que um peixe voador, haha. Dei um surto porque por algum motivo eu achava que flying fish era só uma lenda da ilha, então foi maravilhoso quando eles começaram a pular e voar fora da superfície. Eles são pequenininhos, tem umas asinhas fofíssimas e são a coisa mais maravilhosa, hahaha. Eu que tenho pânico de peixe fiquei encantada, de verdade. Peguei uma foto aqui na internet mesmo pra vocês verem, é esse peixinho lindo aqui. A natureza é surreal.



Como eu disse ali em cima, eu tenho pânico de peixes, hehe. Não sei bem quando começou, porque tive vários peixes enquanto crescia e amava muito neles, inclusive fazia carinho e brincava, mas em determinado ponto, só de ver um peixe eu já entrava em pânico. Nesse passeio, acabei entrando no mar durante a primeira parada porque achei que era pra nadar com as tartarugas (tinha decidido que não ia nadar com os peixes porque eu realmente tenho pânico), e gente...  Entrar por engano foi a melhor coisa que aconteceu, haha. Lembro que eu estava tão empolgada que fui a primeira a descer do barco e, assim que eu coloquei a cabeça dentro d'água, eu quase não acreditei no que eu vi. Foi absurdamente lindo ver aquele universo inteiro de cores, vida e beleza que existe sem que a gente nem perceba. Digo pra vocês que foi um dos momentos mais emocionantes pra mim e eu me senti extremamente pequena diante do mundo, mas muito, muito, muito abençoada de poder ver um pouquinho dele. Mesmo depois que eu descobri que tinha descido na parada errada, ainda fiquei nadando ali e admirando tudo. A água é tão cristalina que você enxerga tudo e se sente dentro de um aquário gigante, é demais. Fiquei muito feliz de não ter deixado meu medo me privar dessa experiência tão incrível, sério. Depois, quando chegou a hora de nadar com as tartarugas, eu estava mais feliz ainda e fui com tudo, hahaha. Teve até selfie embaixo d'água, oh!


O que eu MAIS amei nessa experiência é que existe total respeito aos animais e ao ambiente. Eles não garantem que você vá ver alguma tartaruga simplesmente porque elas estão no ambiente delas e vêm até nós somente se quiserem. Eles usam ração e tem técnicas para atraí-las, mas elas ficam completamente livres. Elas se aproximam, nadam com a gente e ficam pelo tempo que quiserem. E gente... Tenho vontade de chorar só de lembrar de quando olhei pro lado e vi uma delas chegando e vindo nadar com a gente. É uma sensação que eu não consigo nem explicar, eu realmente senti como se estivesse ganhando um presente naquele momento. Nenhum animal preso ou sendo forçado a nada, nenhum abuso e nenhum vidro, só muito respeito e confiança. As tartarugas são extremamente dóceis, cativantes, lindas e contagiantes. Ver um animal desse nadar, rodopiar e escolher estar junto de você nesse mar gigantesco é ridículo de tão lindo, é uma honra. Foi uma das experiências mais maravilhosas que eu já tive na vida, sem dúvida alguma.


Nós fizemos o passeio com o Tiami Catamaran Cruises, que é muito bom mesmo. Comida bajan gostosa, muitas opções de bebida (tudo à vontade), crew super atenciosa e animada, seguro, enfim... Eu realmente gostei. O valor do passeio era cerca de U$90 por pessoa e vale cada centavo. Se eu tiver que recomendar um passeio imperdível na ilha, é esse. Tem outras empresas na ilha que fazem esse tipo de passeio e que são mais em conta, mas decidimos por essa porque tínhamos visto boas recomendações deles e não tivemos nenhum problema. Compramos o passeio na rua do nosso hotel, mas você pode pedir pro seu próprio hotel reservar ou fazer isso por email. O site deles com todas as informações é este aqui. Vale dar uma pesquisada porque muitas vezes eles fazem promoções e tudo mais! :) É um passeio tão lindo que até os nativos fazem.


Para ver todos os posts de viagem e de Barbados, é só clicar aqui

Já me acompanha por aí?
YoutubeBloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Pinterest
    

18 julho 2016

Sessão Pipoca: 3 seriados com o Grant Gustin


Oi amores! Hoje o post é rapidinho, só pra avisar vocês que tem post no E aí Beleza indicando 3 séries incríveis que tem uma coisinha em comum: o Grant Gustin, hehe! Para lerem o post completinho no blog da Kah, é só clicar aqui! Espero vocês lá, hein?

Já me acompanha por aí?
YoutubeBloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Pinterest
    

07 julho 2016

Literatura: Lugares Escuros (Gillian Flynn)



Quem acompanha o blog já deve saber que eu adoro a Gillan Flynn, certo? Por isso "Lugares Escuros" estava na minha lista de leitura há tempos! Esse foi o terceiro livra da autora que eu li (já teve resenha de Garota Exemplar e Objetos Cortantes no blog) e hoje vim contar o que achei :D

Autora: Gillian Flynn | Editora: Intrínseca | Páginas: 352

Esta resenha NÃO tem spoilers!



Nossa protagonista é Libby Day, que aos sete anos teve a mãe e as duas irmãs mais velhas assassinadas brutalmente na fazenda onde elas moravam. O irmão mais velho, Ben, fora declarado culpado e condenado à prisão perpétua. Depois disso, a vida de Libby nunca mais foi a mesma. Ela cresceu sendo criada por tios, indo de casa em casa e nunca realmente seguindo em frente. Quando percebe que está com mais de trinta anos e o dinheiro do seu fundo finalmente acaba, ela se vê sem emprego, amigos ou qualquer sinal de que as coisas vão melhorar. É aí que surge uma oportunidade que finalmente faz com que Libby volte à pensar na noite dos assassinatos e tenha dúvidas sobre o que realmente aconteceu: será que Ben realmente matou a família toda? Se sim, por qual motivo? Se não, quem realmente foi?


Isso é tudo que vou contar do enredo, obviamente, hehe! O que eu posso dizer é que mais uma vez a Gillian me conquistou! A maneira como ela cria uma narrativa cheia de detalhes e muita profundidade é o que mais me encanta na escrita dela. Suas personagens são esféricas, complexas e tem um universo inteiro de sentimentos, pensamentos, ideais e motivações dentro delas, que nos faz perceber ainda mais o quanto cada ser humano é completamente único.

Os capítulos do livro são sempre em primeira pessoa e alternados entre Libby (nos dias atuais), Ben e sua mãe Patty (ambos no dia dos assassinatos). É um livro com um tema bem pesado e pensamentos obscuros, mas que flui muito bem e nos deixa instigados do começo ao fim. Depois de ler três livros da Gillian, fiquei com aquela sensação de que posso ler qualquer coisa dela sabendo que vai ser bom, sabem? Da pra perceber que cada coisinha ali tem importância e nada está jogado ou sem objetivo, como vemos em alguns livros. É um thriller psicológico, e ela realmente honra o gênero, nos presenteando com suspense e uma trama muito bem construída.



Onde comprar: Submarino | Americanas | Shoptime

Ah! Lugares Escuros já ganhou uma adaptação cinematográfica, mas ainda não assisti! Quando eu ver, conto aqui no blog o que eu achei, que tal? :D



* Isto não é um publieditorial. Recebi esse livro da editora Intrínseca para que eu pudesse dar minha opinião real e sincera sobre ele, como faço em todas as minhas resenhas. Nunca indico aqui o que eu não gosto, ok?

Já me acompanha por aí?
YoutubeBloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Lookbook
    

"Just keep me where the light is." 

04 julho 2016

Lifestyle: 6 dicas para você ser mais produtivo



Eu tenho um SÉRIO problema com produtividade. Não é nem um problema de procrastinação e de deixar coisas para depois, mas sim de organização. Vocês sabem que eu tenho vários projetos diferentes, não é? Trabalho com design/publicidade, tenho uma empresa de fotografia, uma loja online, estudo teatro e ainda mantenho o blog. Nas horas vagas, quero ler, escrever, desenhar e ainda encontrar tempo para outras coisas, como fazer exercícios, cuidar da saúde, ver pessoas, haha! Trabalhando em casa, fica muito mais difícil conseguir me dedicar a tudo isso de uma maneira produtiva. 

Durante os últimos dois anos, aprendi várias coisas (na marra mesmo!) que me ajudam diariamente a não surtar, hehe. Reuni algumas dicas aqui neste post e espero que elas ajudem quem passa pelo mesmo problema. Quem tiver mais dicas, fica à vontaaaaade pra compartilhar! Vou amar saber e incorporar na minha rotina também! :D


1. Organize seu espaço

Eu deixei de dar atenção à essa dica durante muito tempo, mas eventualmente acabei descobrindo a importância dela. Tire um tempo do seu dia (sério, dez minutinhos!) para organizar seu espaço! Jogue fora aqueles papéis que você não vai mais usar, guarde suas coisas de uma maneira prática para que você saiba onde estão, faça aquela limpa no seu computador, invista em uma iluminação boa pro seu espaço e em uma cadeira confortável, se possível. Tenha um lugar - seja ele em casa ou no escritório - que você se sinta bem. Muitas vezes o que atrasa nosso dia é aquela confusão de não saber onde estão as coisas e de se sentir sufocado no meio da bagunça. Uma vez que seu espaço físico está organizado, você pode dedicar-se ao seu espaço mental, isso faz sentido? :D

2. Faça listas de tarefas
Isso é uma coisa que me ajuda MUITO! Tentei me virar sem listas por muito tempo, mas não tem jeito, gente. Não da pra confiar na memória e quanto mais você tenta guardar as coisas na cabeça, mais você perde sua concentração no trabalho em si. Anote tudo que você precisa fazer, tudo mesmo. Existem várias maneiras diferentes de fazer listas, pode ser no celular, no computador e até usando nuvem para que todos os seus equipamentos fiquem sincronizados. Para mim, o que funciona mesmo é papel. Meu maior erro durante muito tempo foi tentar fazer listas em vários lugares ao mesmo tempo. No começo deste ano eu descobri o método de organização do Bullet Journal e foi o que mais funcionou pra mim! Se quiserem, posso fazer um post mais detalhado sobre ele! Mas tem mais informações aqui no site

3. Programe seu dia

Isso eu faço junto com as listas. Eu gosto de me organizar por semana, assim eu tenho uma visão mais ampla de tudo que eu tenho que fazer. Geralmente eu escrevo em um caderno TODAS as minhas tarefas da semana e, na frente de cada tarefa, escrevo o dia em que eu quero realizá-las e ainda deixo um asterisco nas tarefas com prioridade. Existem tarefas básicas que eu realizo todos os dias, como responder emails, por exemplo, mas essa lista semanal me ajuda bastante. Uma dica importante: não fique preso às suas listas ou ao seu planejamento. No começo, eu organizava até os horários, mas é inevitável que surjam coisas durante o dia que não estavam programadas, então eu uso as listas como uma base mesmo e assim não me frustro quando surge um compromisso não planejado no meio do meu dia. 

4. Antes feito do que perfeito!

Essa dica eu mesma estou tentando aprender e fico feliz de estar finalmente conseguindo em 2016. Meu problema é que eu sempre quero que as coisas saiam perfeitas e acabo revisando-as milhares de vezes antes de ir em frente. Seja em um trabalho de design, um email ou um post no meu blog. Estou tentando desapegar de algumas coisas que eu sei que na verdade só eu ligo, sabem? Claro que isso não significa fazer as coisas de qualquer jeito, mas realmente pensar se vale à pena mesmo ficar mastigando certas coisas por tanto tempo. Às vezes eu demoro tanto pra fazer alguma coisa, que quando consigo, elas já não tem tanta importância. Não perca oportunidades e não durma no ponto por pensar demais.

5. Saiba dizer "não"

Outra dica que estou levando tanto para o trabalho, quanto para a vida pessoal. Perdi as contas de quantas vezes cedi ao pedido dos outros porque não queria ser chata, mas acabei me prejudicando no processo. Estou finalmente aprendendo a ser chata e dizer "não posso", não porque eu não quero, não porque não me importo, mas realmente porque não posso. E ah! Isso vale com você também. Aprender a dizer não para si mesmo pode ser um desafio e tanto também. Saiba seus limites, senão você acaba surtando! 

6. Mantenha o foco

Não importa se você é como eu e tem mil projetos diferentes, o importante é que você saiba como administrá-los. Eu ainda apanho muito com isso, mas tem ficado mais fácil com o tempo. Meu Bullet Journal me ajuda muito, porque nele consigo ver tudo que quero fazer em todas as áreas da minha vida e saber o que é prioridade e o que não é. Montei inclusive uma grade como na escola e na faculdade, e encaro cada um dos meus projetos como uma matéria diferente. Distribuo eles durante a minha semana para que nenhum fique abandonado e quando começo uma tarefa, tento levá-la até o final. Ficar pensando no próximo item da lista pode desconcentrá-lo, então foque em uma coisa. Terminou? Vá para a próxima. Se ajudar, você pode estipular um tempo médio para cada tarefa. Feche suas redes sociais e concentre-se naquilo durante aqueles X minutos que você tem. 

7. Não arraste tarefas

Sabe aquela tarefa que não é prioridade e você sempre deixa pra depois? Está na hora de livrar-se dela! Eu, por exemplo, estava enrolando há meeeeses pra fechar uma conta no banco. Só de pensar em sair da minha casa e ir até lá lidar com burocracia durante horas, já me dava um desânimo enorme. No dia que eu fui, não demorou nem 10 minutos e eu ainda ganhei chocolate, haha. Só então eu percebi o quanto aquela tarefa me assombrou por MUITO mais tempo do que deveria, só porque eu estava enrolando para terminá-la. Existem coisas que são chatas e que da pra fazer depois, mas ficam martelando nossa cabeça. Get it done! 


Ufa! Essas são algumas das coisas que eu faço para ser mais produtiva e que funcionam bem. Se quiserem, posso fazer mais posts sobre esse assunto por aqui! Me falem o que gostariam de ver <3 

Já me acompanha por aí?
YoutubeBloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Pinterest
    
© Where The Light Is - 2016. Todos os direitos reservados. Design e programação: Folks Creative Studio. imagem-logo