meta content='WhereTheLightIsBlog' property='fb:admins'/> Where The Light Is - Por Gabriela Cubayachi: Literatura: Todo Dia (David Levithan)

23 abril 2014

Literatura: Todo Dia (David Levithan)

Hoje vim contar pra vocês um pouquinho do que achei do livro "Todo Dia", do David Levithan. Fazia um bom tempo que eu queria ler alguma coisa dele, já que sempre vejo muitas críticas positivas e tudo mais. Já tinha lido algumas resenhas sobre "Todo Dia" e ficado bem curiosa pra ler, por isso não pensei duas vezes quando vi o livro em promoção no Submarino (por 9 reais!) e comprei. Não me arrependi nem um pouco!

Editora: Galera Record | Autor: David Levithan | Páginas: 280 

"Todo Dia" conta a história de A, um personagem que acorda todos os dias em um corpo diferente. Por conta disso, ele não tem um sexo específico (afinal, não tem um corpo próprio), então quando digo "ele", não quer dizer necessariamente que é um garoto, ok?


O livro é narrado em primeira pessoa, e cada capítulo é um dia diferente na vida de A. Normalmente, ele procura passar pelo dia sem ser muito notado e sem modificar nada na vida da pessoa que ele está hospedando, afinal, sua permanência ali é passageira. No entanto, certo dia ele acorda no corpo de Justin, um garoto que não da valor a nada ou ninguém, principalmente à namorada, Rhiannon. Sentindo um pouco de pena da garota, A decide mudar as regras e se envolver um pouco mais durante aquele dia, a fim de proporcionar um dia feliz à ela. Nesse meio tempo, ele acaba se apaixonando. 

A partir daí, a história começa a ficar cada vez mais envolvente, porque A começa a quebrar algumas regras pra poder ficar mais perto de Rhiannon. Gostei muito, muito do casal do livro. Ambos os personagens são muito fofos e envolventes, o que faz com que você torça o tempo todo pra que eles consigam ficar juntos. 

Mas o que eu mais gostei, é que o autor conseguiu dar grande destaque às pessoas que são hospedadas por A. Deu pra perceber que o objetivo do livro não era só contar uma história de amor diferente, mas fazer a gente pensar (e muito) na relação entre o nosso corpo e a nossa alma, e também faz com que a gente dê mais valor às coisas. Afinal, imaginem como seria viver sem ter um corpo, uma família, amigos ou a certeza de que amanhã você acordaria exatamente no mesmo lugar. Será que, sem tudo isso, nós ainda conseguiríamos ser quem somos? Até onde o exterior ajuda a formar quem somos por dentro?

Pra conseguir trazer todas essas questões, A acorda em corpos muito distintos várias vezes. Adolescentes drogados, esportistas, obesos, super bonitos, depressivos, homosexuais, inteligentes e por aí vai. É muito interessante você perceber o quanto o corpo afeta a mente e vice versa. É o tipo de livro que te transforma durante a leitura. 

O livro não traz nenhuma super explicação sobre a existência de A, tudo que ele sabe é que todos os dias está em um corpo diferente, que ninguém é hospedado por ele mais de uma vez e que as pessoas têm sempre a sua idade. Por isso, ele questiona muitas coisas durante a história. 

Posso dizer que o David Levithan atingiu (e muito bem!) o objetivo de fazer com que a gente reflita sobre várias questões. A quantidade de lições, reflexões e tapas na cara que esse livro proporciona é incrível. É uma história linda, cativante e triste ao mesmo tempo. 


A única coisa que me deixou um pouco desapontada, é que eu realmente gostaria que ele tivesse explorado muito mais a história. Eu não ligaria de Todo Dia ser um livro de mil páginas ou até mesmo uma saga, porque quando acaba, você fica realmente curioso pra descobrir o que acontece depois (principalmente em relação à algumas coisas que A acaba descobrindo, mas não explora muito no livro). Há alguns boatos de que vai ter uma continuação (o que pra mim faria muito sentido), mas não encontrei nenhuma nota oficial sobre isso. Só resta torcer e esperar pra ver, né?

De qualquer forma, recomendo demais essa leitura! Me conquistou muito e com certeza vou ler mais coisas do David daqui pra frente!

"Nunca vou compreender, não mais do que qualquer pessoa normal entenderá a própria existência. Depois de algum tempo, é preciso aceitar o fato de que você simplesmente existe. Não há meio de saber o porquê. Você pode ter algumas teorias, mas nunca haverá uma prova."

Alguém já leu Todo Dia ou alguma outra obra do David Levithan? Se sim, o que acharam? 

Comente com o Facebook:

14 Comentários

  1. Uau! Adorei a dica, gabs!! Quero ler esse livro. Achei super interessante a história.. :D Beijonessss
    - Rafs

    ResponderExcluir
  2. amei, deve ser perfeito *-* amo ler , mas estou sem tempo.
    biaricaldy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Perfeita sua resenha Gabi!
    e vou pesquisar pra comprar também!

    Minha última aquisição de livro foi uma decepção gigantesca (o inverno das fadas), pois a autora não sabe contar uma história, nem definir ambientes, coisas e pessoas com a própria imaginação. Ela se inspira tanto em autores de trilogias famosas e traduzidas pro cinema, que parece mais um endomarketing do que um conto.

    enfim!
    vou atrás de TODO DIA!

    :**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Babi!
      Que bom que gostou da resenha, fico feliz!

      E ai, jura? Não conhecia esse livro, mas também fico com pé atrás quando vejo referências demaaaais em algum livro. Se inspirar é bom, mas tem que ter um limite né? :P

      Excluir
  4. OI Gabi, ainda não li, mas pela sua resenha eu fiquei mega interessada, vou procurar por aqui, beijosss!!!

    ResponderExcluir
  5. Ai jesus amado se eu falar que nunca tinha ouvido falar desse livro, mas ele realmente me cativou quero saber mais sobre "A" (me lembrou PLL o nome "A" haha) mas notei que voce disse que tem uns furos por ele não explorar alguns fatos, mas to muito curiosa pra ver se ele ta um jeitinho de mantar algum tipo de relação com a mulher, deve ser triste não poder estar no mesmo corpo por mais que as vezes eu digo "Af porque não sou tal pessoa" me refiro a ficar ali sempre e não tendo que mudar todos os dias haha quero ler to super curiosa

    simplesmenteassimj.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju!
      HAIUHAUI Realmente, lembra muito PLL no começo! :')
      Ahaaam... com certeza, deve ser terrível! Esse livro é muito bom mesmo, vale à pena! Fiquei meio triste por ele não ter explorado mais algumas coisas, mas mesmo assim eu amei!

      Excluir
  6. Nunca tinha lido nada sobre esse livro mas achei interessante mesmo.
    quando comecei a ler o post ia logo perguntar: mas afinal, o que ou quem é A? Mas você disse que não tem tantas explicações... só por isso que fiquei um pouco com o pé atrás.
    Gosto de entender bem os detalhes, mas se a história realmente compensa então acho que tudo bem, né?!

    Beeijos, Gabi!
    A Mente Transborda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jeh!
      Eu também gosto de ter todas as explicações, mas a história compensa e muuuuito! É um livro incrível do começo ao fim, recomendo muito mesmo!

      Excluir
  7. Eu adoro esse livro! Lembro que queria ler muito algo do David (por causa do Will & Will) e simplesmente me encantei com a escrita dele ♥
    Num primeiro momento, assim que terminei o livro, eu também me questionei sobre o autor ter falado mais sobre a origem da "A", mas depois com o tempo percebi que essa era a graça do livro para mim, que nem tudo tem que ter respostas e ser bem explicado, que existem coisas que simplesmente acontecem e elas tem um motivo para isso.
    Eu adorei demais esse livro, mas sempre que lembro de Todo Dia sinto uma pontadinha no coração </3 hahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carooool!
      Eu quero muito ler outros livros do David, já tenho vários na minha listinha, hehe! <3
      Então, eu concordo com você! Enquanto eu lia, eu aceitei muito essa ideia de não existir um motivo específico ou uma razão para todas as coisas, inclusive o A mesmo diz isso, mas aí no final ele decidiu que queria saber mais, que queria entender e ir atrás das respostas, o que me deixou curiosa, poxa! >< HUIAHUIAHUI

      Excluir

© Where The Light Is - 2016. Todos os direitos reservados. Design e programação: Folks Creative Studio. imagem-logo