meta content='WhereTheLightIsBlog' property='fb:admins'/> Where The Light Is - Por Gabriela Cubayachi: Pessoal: Coisas pequenas, coisas gigantes

15 janeiro 2016

Pessoal: Coisas pequenas, coisas gigantes



Sei que a semana ainda não acabou oficialmente, mas quis vir fazer um resuminho mesmo assim. Acho que agora posts assim vão ficar cada vez mais comuns aqui no blog... Não sei vocês, mas eu sinto muita falta de quando blogs eram, antes de tudo, um diário pessoal. Lembro que eu tinha o costume de entrar em blogs e fotologs no final do dia e registrar tudo que aconteceu... E aí eu ia entrando em outros blogs e passava horas lendo sobre isso também. Era tão gostoso! :) Me deu uma saudade enorme disso e talvez por isso eu tenha aberto o rascunho do blog e decidido escrever um pouquinho.

Sobre a semana que passou, não sei bem o dizer... Foram dias tão intensos e com tantos altos e baixos ao mesmo tempo, que eu sinto que durou um mês. Comecei 2016 com uma vontade enorme de colocar minhas ideias em prática em vez de ficar remoendo todas elas até pensar que estavam perfeitas, sabem? Sinto que essa minha mania atrasa tudo que eu quero fazer, então Janeiro tem sido um mês que eu tenho conseguido realizar muito mais do que eu realizei em sei lá, um semestre de 2015. E falo sério. Vocês talvez tenham reparado que eu estou mais animada pra postar e consegui fazer isso com mais freqüência, mas não foi só no blog que comecei a colocar isso em prática, tenho feito isso no meu trabalho e na minha vida pessoal também. Estou tentando pensar menos e fazer mais... E acho que está dando certo. Pelo menos acredito que sim. Não foi uma semana fácil, pelo contrário, tive momentos bem difíceis, mas estou com a sensação de que fiz tudo que estava ao meu alcance e acho que no final é isso que não me deixa desanimar ou ficar frustrada demais. Foi uma semana em que eu precisei literalmente enlouquecer pra conseguir fazer tudo que precisava e desejei mais do que tudo ter algum superpoder que me ajudasse um pouquinho, mas acho que tudo bem, porque no meio de todas as loucuras e obrigações do dia a dia, me permiti pequenas coisas também. Li bastante - inclusive, terminei "To Kill a Mockingbird e foi um dos melhores livros que já li na vida -, consegui colocar Modern Family em dia (JAAAAAY!), saí e dei boas risadas com as amigas, fotografei uma bebê linda com a Li (ok, isso é trabalho... Mas nem tanto, vai!), comi muito panetone de Nutella sem culpa, passei muito batom colorido e fiquei muito feliz com essa chuvinha maravilhosa (pra mim, tempo bom é quando chove, hehe). Coisas pequenas. Coisas gigantes. Estou aprendendo a difícil lição de aproveitar cada momento por completo em vez de ficar me preocupando com o que preciso fazer depois. Acho que quando a gente finalmente consegue fazer isso, a vida fica mais fácil, mesmo quando fica mais difícil, será que faz sentido? E fica mais intensa também. Ontem e hoje foram especialmente difíceis por milhares de motivos, mas me dei ao luxo de sentir tudo que precisava sentir e passar por cada coisa sem pensar no que viria em seguida, e isso fez um bem danado. Tive problemas pessoais, problemas no trabalho, estava com dor e fiquei bem mal com a morte do Alan, mas me permiti sentir. E chorar. E crescer. E ver que o mundo não acaba assim não. Que quando a gente para de guardar as coisas dentro da gente, elas não nos consomem e sobra muito mais espaço pra gente guardar as coisas boas. E, mais do que isso, a gente percebe que tem muita coisa boa pra guardar. Talvez até por isso eu esteja aqui, escrevendo este post sem pensar muito, só sentindo. E nossa... como é bom, intenso e libertador.
Como eu disse, foi uma semana bem longa.




Já me acompanha por aí?
YoutubeBloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Lookbook
         

"Just keep me where the light is." 

Comente com o Facebook:

Comente

Postar um comentário

© Where The Light Is - 2016. Todos os direitos reservados. Design e programação: Folks Creative Studio. imagem-logo