meta content='WhereTheLightIsBlog' property='fb:admins'/> Where The Light Is - Por Gabriela Cubayachi: Literatura: Simon vs. a agenda Homo Sapiens (Becky Albertalli)

04 maio 2016

Literatura: Simon vs. a agenda Homo Sapiens (Becky Albertalli)



A resenha de hoje é de um dos livros mais FOFOS que eu li nos últimos tempos: Simon vs. A Agenda Homo Sapiens, da autora Becky Albertalli! :) Mostrei ele neste vídeo de unboxing e, agora que li, vim contar pra vocês o que eu achei! :D

Autora: Becky Albertalli | Editora: Intrínseca | Páginas: 272
Esta resenha NÃO tem spoilers!

Simon é um garoto de 16 anos com uma vida relativamente normal. Ele vai à escola, tem uma turma de amigos legais, pais super descolados e duas irmãs com quem ele se da super bem, isto é, sua vida seria perfeita se não fosse por um detalhe: Simon é gay e a única pessoa com quem ele consegue falar sobre isso é Blue, um garoto da escola que ele conheceu através do Tumblr e que também é gay. Apesar de só se falarem através de emails anônimos - utilizando os nomes Blue e Jacques - e não saberem a identidade um do outro, a conexão deles é inegável e eles conversam sobre tudo, incluindo coisas que nunca tiveram coragem de contar às outras pessoas. No entanto, tudo complica quando Martin, um garoto da escola, entra no email de Simon pelo computador da escola e tira prints das conversas entre ele e Blue, utilizando-os para chantageá-lo. 

Apesar de parecer bastante coisa, tudo isso que eu contei pra vocês é só o comecinho do enredo, porque é à partir daí que muita coisa começa a acontecer na vida do Simon. Com seu maior segredo ameaçado, ele finalmente começa a considerar a possibilidade de contar pra todo mundo que é gay, antes que Martin faça isso por ele.

Não sei vocês, mas até a Intrínseca publicar esse livro aqui no Brasil, eu nunca tinha ouvido falar dele! Não sabia muito sobre o enredo em si, mas como o nome, a capa e a sinopse me chamaram a atenção, resolvi ler. E gente... Tudo que eu posso dizer é que eu amei cada página e que foi uma surpresa literária muito boa! Apesar de falar sobre um assunto que ainda é um tabu e de lidar com problemas da adolescência como a busca pela identidade, preconceitos, amizades e relacionamentos, a autora transformou o enredo em algo extremamente leve e divertido, o que é algo que eu realmente amo, principalmente tratando-se de livros young adult.

Simon é aquele garoto que poderia ser seu melhor amigo e que é impossível não amar! Ele é divertido, tem um gosto musical incrível, participa do grupo de teatro da escola, é viciado em tudo que envolva Oreo e ainda por cima é Potterhead! Ao mesmo tempo, como todo adolescente, ele tem suas próprias inseguranças, dúvidas e problemas. É um personagem pelo qual a gente torce do começo ao fim e que, mesmo com seus erros, nos ensina alguma coisa. Além do Simon, também amei muito os outros personagens. Leah, Nick, Abby, Blue, seus pais, suas irmãs e o pessoal da escola. Em certo ponto, gostei até mesmo de Martin, que ao contrário de muitos livros YA, não é aquele vilão plano e unilateral que está no enredo somente para dificultar a vida do mocinho, sabem? Inclusive, gostei muito do rumo que a autora deu pra ele também.

O livro é narrado do ponto de vista do Simon e os capítulos são alternados entre sua vida e os emails que ele troca com Blue. Essa relação dos dois também foi algo que eu amei demais, principalmente por ter sido construída de dentro pra fora, como ele mesmo diz no livro. Simon e Blue conversam sobre absolutamente tudo! Desde seus maiores medos e inseguranças, até pequenos acontecimentos do seus dias e coisas extremamente aleatórias, o que inclusive gera várias piadas internas e uma relação completamente única entre eles. Existe algo muito incrível em como essa relação é construída e em como eles entendem um ao outro, mesmo nunca tendo se visto. Com Blue, Simon consegue ser ele mesmo... E vice versa.

O que eu mais amei nesse livro é que apesar de tratar de assuntos delicados, ele não é nada dramático, pesado ou cheio de traumas, sabem? O grande questionamento do Simon, inclusive, é justamente em relação à isso. Por que ele não pode simplesmente ser quem ele é, sem tem que explicar-se para os outros? Por que ele precisa proclamar sua homosexualidade enquanto os heterosexuais não precisam? Por que isso interessa tanto os outros, afinal? 

Esse livro é um amor, gente! Ele flui muuuito bem e apesar de você conseguir ler em um dia, você fica com dó de terminar logo e não quer despedir-se dos personagens, hehe! É aquela leitura tão leve e divertida que deixa uma sensação boa no fim, sabem? Recomendo MUITO! 

Onde comprar: Submarino | Shoptime | Americanas




* Isto não é um publieditorial. Recebi esse livro da editora Intrínseca para que eu pudesse dar minha opinião real e sincera sobre ele, como faço em todas as minhas resenhas. Nunca indico aqui o que eu não gosto, ok?



Já me acompanha por aí?
YoutubeBloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Lookbook
    

"Just keep me where the light is." 

Comente com o Facebook:

4 Comentários

  1. Quero muito ler esse livro desde que o vi na turnê da Intrínseca *-*

    ResponderExcluir
  2. Que fofinho! Faz tanto tempo que não leio um YA que acabei esquecendo o quão agradável a leitura pode ser. Como a única época em que eu lia YAs era quando eu mesma era pré e/ou adolescente, hoje em dia eu fico muito surpresa de ver coisas como Tumblr sendo abertamente citados em livros, ou de ver personagens fãs de obras que eu mesma cresci lendo, e eu achei isso tão legal!
    Sentimentaligrafia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, eu adoro YAs, Ma! Sempre me divirto super! <3 Sabe que eu tenho me deparado demais com essas referências em livros? Acho que é porque nossa geração é a nova geração de autores (e provavelmente são geeks como nós, hehe). Acho incrível!

      Excluir

© Where The Light Is - 2016. Todos os direitos reservados. Design e programação: Folks Creative Studio. imagem-logo