meta content='WhereTheLightIsBlog' property='fb:admins'/> Where The Light Is - Por Gabriela Cubayachi: Literatura: O Diário de Bridget Jones (Helen Fielding)

18 janeiro 2017

Literatura: O Diário de Bridget Jones (Helen Fielding)

Eba! A segunda resenha literária de 2017 está no ar, hihi. Hoje vim falar de "O Diário de Bridget Jones", que provavelmente é um dos chicklits mais famosos de todos os tempos, né? :D

Autora: Helen Fielding | Editora: Paralela | Páginas: 287
Esta resenha NÃO tem spoilers!



Bridget mora em Londres, tem um emprego que não gosta, nenhum relacionamento amoroso e ainda por cima consome uma quantidade absurda de cigarros, calorias e pensamentos negativos todos os dias! Com 30 anos e sentindo uma enorme pressão por parte dos familiares e amigos, ela decide mudar tudo isso e traça várias metas e objetivos em seu diário, além de registrar tudo que acontece durante seu ano. O livro em si, como o próprio título já sugere, é o diário da Bridget. 

Preciso confessar pra vocês que nunca assisti aos filmes dessa série, apesar de ela ser bem famosa, por isso amei quando vi que a Paralela ia relançar todos nessas edições lindas comemorativas! Também não tenho muito costume de ler chicklits, então foi uma mudança bem legal, afinal, é sempre bom ler algo leve e divertido para intercalar com leituras mais pesadas, né?

Não quero falar muito do livro para não dar spoilers, mas preciso dizer que teve muitas coisas nele que me incomodaram de uma maneira boa. Como assim?! Vários personagens nesse enredo são bem problemáticos, como a mãe dela, Daniel e bem... a própria Bridget! São muitas atitudes absurdas que foram colocadas no livro propositalmente pela autora para que, mesmo tratando-se de um chicklit, nós paremos para pensar. Confesso que no começo fiquei com certo receio, pensando "como essas pessoas podem pensar desse jeito e ter essas atitudes?", mas fiquei aliviada quando vi que essa era exatamente a intenção da autora, hehe.


Bridget é engraçada com seu jeito totalmente desastroso e humano, cheia das neuras, inseguranças e ansiedade. Sinto que nesse livro não houve um grande desenvolvimento dela, sabem? Mas tratando-se de uma série, acredito que ainda exista bastante espaço para ela crescer e amadurecer em vários quesitos. Também senti que existia muito potencial para determinados assuntos que não foram totalmente explorados, como a questão do feminismo, por exemplo. A Sharon - uma das melhores amigas da Bridget que é feminista - pra mim era sem dúvida a melhor personagem pelo seu jeito de pensar e por fazer críticas construtivas em relações a personagens e situações que eu também não concordava, mas senti que ela poderia ter ganhado mais destaque e ensinado muita coisa à Bridget que acabou passando (pelo menos nesse primeiro volume). 


Essa leitura é bem rápida, leve e divertida! Me deu até vontade de ler mais livros desse gênero e, claro, ler o restante dos livros da série para saber o que vai acontecer na vida dessa doida! :D Inclusive, o final nos deixa com aquele gostinho de quero mais! Os outros são "Bridget Jones - No Limite da Razão" e "O Bebê de Bridget Jones" (que inclusive ganhou uma adaptação cinematográfica ano passado). Pretendo ler todos e ir postando aqui pra vocês!


Onde comprar: Submarino | Americanas | Shoptime


* Isto não é um publieditorial. Recebi esse livro da editora para que eu pudesse dar minha opinião real e sincera sobre ele, como faço em todas as minhas resenhas.
Já me acompanha por aí?
YoutubeBloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Pinterest
    

Comente com o Facebook:

2 Comentários

  1. Confesso que não tinha ouvido falar dele ainda, mas fiquei bem interessada!
    beijooos
    https://oneoffjulia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© Where The Light Is - 2016. Todos os direitos reservados. Design e programação: Folks Creative Studio. imagem-logo