meta content='WhereTheLightIsBlog' property='fb:admins'/> Where The Light Is - Por Gabriela Cubayachi: Minimalism: Um documentário sobre as coisas importantes

27 junho 2017

Minimalism: Um documentário sobre as coisas importantes



Vocês já ouviram falar sobre minimalismo? Esse é um estilo de vida que vem sendo muito comentado nos últimos tempos e, em um breve resumo, consiste em você se livrar de tudo aquilo que não te faz bem e que te distrai das prioridades da sua vida! Confesso que eu já vinha adotando o minimalismo há algum tempo, mas depois que descobri que existia um nome pra esse estilo de vida, comecei a pesquisar, ler e assistir muitas coisas sobre o assunto! Dentre essas coisas, me deparei com o documentário "Minimalism: um documentário sobre as coisas importantes" (disponível na Netflix), dirigido por Matt D'Avella, que acompanha os minimalistas Ryan Nicodemus e Joshua Fields Millburn.

Existem muitas vertentes e muitas áreas que o minimalismo abrange. Eu, por exemplo, estou implantando-o em tudo: bens materiais, sonhos, planos, sentimentos, relacionamentos, tempo, entre várias outras coisas. O documentário, por sua vez, abrange mais a parte material e nos faz refletir muito sobre esse estilo de vida altamente consumista que está sendo imposto o tempo inteiro nas nossas vidas. É aquela história, quanto menos você precisa pra ser feliz, mais feliz você vai ser. E com isso eu concordo MUITO. Estamos sendo bombardeados o tempo inteiro com coisas, coisas e mais coisas, até o ponto em que achamos que precisamos de tudo aquilo pra sermos felizes, quando isso não é bem verdade. Depois que saí do modo automático e comecei a pensar mais no que eu queria, me assustei ao perceber que a maioria das coisas não era nem relevante pra mim ou faria qualquer diferença substancial na minha vida, mas mesmo assim eu estava disposta a trabalhar mais, pra ter mais dinheiro, pra poder ter tudo aquilo que me causaria uma felicidade instantânea e que logo seria substituída pelo desejo de ter alguma outra coisa. E isso me levou a pensar que talvez se eu quisesse menos coisas, teria mais dinheiro, menos trabalho, mais tempo, menos insatisfação, mais energia pras coisas que realmente importam pra mim e por aí vai. 


Por que a gente cresce achando que pra ser feliz precisamos de uma casa enorme, um carro importado e um armário lotado de coisas? Se isso te faz feliz, TUDO BEM! Mas a verdade é que nem todo mundo liga pra esse tipo de coisa. Eu mesma nunca tive esse sonho e não vejo tanto sentido em comprar, comprar, comprar, mas mesmo sento tão convicta disso, acabei me deixando levar por esse estilo de vida por um bom tempo, porque é o que a gente vê todo dia, em todo lugar. Comecem a reparar quantas vezes por dia alguém te oferece alguma coisa... É absurdo! Nas redes sociais, nos pop-us que surgem do nada na nossa frente, nas ruas e até nas conversas que muitas vezes são focadas no que a gente tem. O minimalismo está aqui pra ajudar a gente a entender o que é relevante pra nossa vida e o que não é. Simples assim!

Apesar do documentário não se aprofundar muito e mostrar casos mais extremos, acho que ele é válido pelo simples fato de levantar a discussão e fazer a gente parar pra pensar. Não é pra você largar tudo e ir viver no mato (seria meu sonho?), ou então jogar tudo fora e ficar com 2 sapatos, 2 blusas e 2 calças... Mas pra você decidir como vai ser sua vida. Ninguém mais pode te ditar regras, ninguém mais pode decidir o que te faz feliz e o que não faz, a não ser você. 

Estou amando demais esse assunto, implantando tudo isso e vendo uma diferença enorme na minha vida, por isso quero falar bastante sobre minimalismo por aqui. Enquanto não saem mais posts, fica a dica do documentário :)


Já me acompanha por aí?
YoutubeBloglovin | Instagram | Twitter | Goodreads | Pinterest
    

Comente com o Facebook:

2 Comentários

  1. Eu também já pensava como uma minimalista antes mesmo de saber o nome! Tive as mesmas impressões sobre o documentário que você, inclusive escrevi uma resenha (mas ainda não liberei). O que me incomoda muito é que várias pessoas confundem esse estilo de vida com condição financeira, ex: sou minimalista porque sou pobre; e não é assim que funciona, vejo inúmeros de casos de pessoas consumistas e que não são ricas (inclusive minha família e eu antes). Então acredito que as pessoas precisam entender que minimalismo é uma filosofia, e que não está relacionado com dinheiro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Re! Siiim, algumas pessoas tem essa impressão mesmo. Acho que é porque nossa cultura enaltece tanto o consumismo, que às vezes fica difícil entender por que alguém deixaria de comprar todas aquelas coisas que "todo mundo quer", mesmo tendo dinheiro! E é extremamente comum ver pessoas criando dívidas se matando de trabalhar pra manter um padrão de vida fora da realidade, né? Pessoas que mal conseguem pagar as contas, mas tem um celular lançamento, por exemplo. Vamos ver se aos poucos isso vai mudando e aderindo a essa filosofia, como você mesma disse. <3

      Excluir

© Where The Light Is - 2016. Todos os direitos reservados. Design e programação: Folks Creative Studio. imagem-logo